INVESTIMENTOS NA REDE DE SAÚDE PARA COMBATE À COVID-19 VÃO TRAZER BENEFÍCIOS PERMANENTES, AFIRMA RUI COSTA

Em entrevista coletiva, concedida por videoconferência aos jornalistas do Baixo e Médio São Francisco, nesta quarta-feira (29), o governador Rui Costa afirmou que “os investimentos feitos na Rede Estadual de Saúde para o combate ao coronavírus, como a criação de leitos de UTI, vão beneficiar permanentemente os baianos, mesmo após o término da pandemia”. Ele também destacou que as aulas serão retomadas assim que a pandemia entrar em processo de declínio no estado e explicou que a retomada econômica nos municípios depende da situação de cada cidade. Rui disse ainda que, em toda a Bahia, mesmo nas cidades onde não há UTI, os baianos não ficaram desassistidos. “Nós colocamos UTI aérea para buscar os pacientes e trazer inclusive para Salvador. Então, na Bahia, não houve pacientes sem UTI, mesmo nas cidades onde os leitos estavam 100% ocupados”. Ele também explicou que o Estado fez uma opção de não investir em hospitais de campanha nem em testes rápidos. “Nós preferimos investir em estruturas que ficariam permanentes para o sistema de saúde”. Sobre a Rede de Saúde, o governador informou que o Hospital do Oeste, em Barreiras, está recebendo uma ala de cardiologia, de alta complexidade, e outra de oncologia. “No hospital de Irecê já estamos implantando a área de hemodinâmica, que está em 40% [de conclusão], e estamos concluindo a licitação da unidade de câncer. Teremos a colocação desses dois serviços no hospital de Irecê”. Em Senhor do Bonfim, além da UPA e da policlínica que já estão em funcionamento, há a previsão de entrega para 10 de agosto da primeira etapa da reforma e ampliação do hospital, “que está concluída e significa os primeiros 20 leitos de UTI para a cidade, sendo 10 adultos e 10 infantis”.  Segundo Rui, o Governo do Estado entrega ainda nesta semana a ampliação do Hospital de Juazeiro, com mais 20 leitos. “Também em Juazeiro, será inaugurada a Unidade do Tratamento de Oncologia, com o Hospital do Câncer”. Sobre a situação da pandemia em Juazeiro, o governador afirmou que houve grandes oscilações, momentos com maior e momentos com menor taxa de contaminação, e que a proximidade com Petrolina dificulta o controle. Ele ressaltou que havia um compromisso da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) para abrir leitos de UTI. “O reitor conseguiu os respiradores, mas o Governo Federal não permitiu a abertura desses leitos. Então, tivemos que reforçar as UTIs do Estado no local”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *