‘Muitos vão para sete palmos do chão se não obedecerem ao isolamento’, diz secretário de saúde de Brumado

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o secretário municipal de saúde, Cláudio Feres, explicou a importância de intensificar o isolamento social, especialmente nos primeiros quinze dias do mês de abril, considerado o período crítico de maior proliferação do vírus. Segundo ele, uma pessoa infectada com a influenza (gripe comum) transmite a doença, em média, para 1,5 pessoas; já uma pessoa infectada com coronavírus consegue transmitir, em média, para 3 pessoas, ou seja, o dobro. “Então, qual é a grande preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias mundiais: que, com o contato direto e as aglomerações, essa transmissão seja exacerbada e sem controle”, afirmou. 

Feres afirmou que, embora 85% dos casos não vai passar de uma gripe, o problema é o volume de pessoas doentes. “Se eu tiver em Brumado em torno de 10 mil pessoas infectadas e amanhã me aparece 100 pessoas precisando de respirador e UTI, o que vai acontecer? Sete palmos do chão. Não só em Brumado, como em qualquer cidade do país. Não existe sistema de saúde que suporte”, completou. Por fim, o secretário elogiou a estrutura do Hospital Municipal, que hoje conta com 33 respiradores, além de 133 leitos, entre os quais de UTI – adulto e neonatal. “Poucas cidades na Bahia tem o privilégio de ter um serviço hospitalar como o de Brumado”. Fonte//Acheisudoeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *