Ramos coloca Copa América em dúvida e diz que competição é pedido da CBF

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, falou brevemente em Brasília nesta segunda-feira (31) sobre a possibilidade do Brasil sediar a Copa América. De acordo com ele, ainda não há “nada certo”.

“Fomos muito criticados por alguns governadores e outras pessoas por a gente estar manifestando, ainda não tem nada certo. Quero pontuar de uma forma bem clara. Estamos no meio do processo, mas não vamos nos furtar a uma demanda, caso seja possível atender”, disse.

Segundo ele, a realização do torneio seria um pedido da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). “Por que o Brasil vai sediar a Copa América durante a pandemia? Primeiro, porque foi uma demanda que foi realizada via CBF, pela Conmebol”, disse, acrescentando que será responsabilidade da Confederação a definição das sedes e a negociação com estados e municípios.

Ramos disse ainda que, caso a competição aconteça no país, será sem público e com delegações vacinadas.

“É importante destacar que esse evento, caso se realize, não terá público. No momento, são dez times, com dois grupos. 65 pessoas por cada delegação. Todos vacinados. Foi a imposição que tratamos com a CBF”, afirmou.

Ele comparou o torneio aos demais acontecendo atualmente no país. “Estamos em plena pandemia, mas o Campeonato Brasileiro envolve 20 times na série A e 20 times na série B. Estão ocorrendo jogos em todo o Brasil”, declarou. “Em relação aos jogos da Copa América, serão poucos, não sei porque algumas pessoas se pronunciaram contra o evento, se há jogos do Campeonato Brasileiro, Estadual e Libertadores”.

O secretário nacional de Esportes, Marcelo Magalhães, disse que o governo federal apenas fornecerá a parte da estrutura para a entrada das equipes no país, e que as negociações ficarão por parte da CBF “por se tratar de um evento privado”.

Ramos disse que as tratativas com a CBF vão continuar e que o governo pode ter um posicionamento nesta terça (1º).

ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos,
O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, falou sobre a realização da Copa América no Brasil
Foto: Reprodução/CNN Brasil (31.mai.2021)

Mais cedo, a Conmebol anuncou o Brasil como sede da Copa América, após Argentina e Colômbia recusarem abrigar o evento; o primeiro, por conta da pandemia, o segundo, pelos protestos que acontecem há mais de um mês.

“O Brasil receberá a Conmebol Copa América 2021! O melhor futebol do mundo levará alegria e paixão a milhões de sul-americanos. A Conmebol agradece ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, assim como à Confederação Brasileira de Futebol”, publicou o órgão no Twitter.

A competição está prevista para acontecer entre 13 de junho e 10 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *