Foto: Ilustrativa

O câncer de testículo é uma doença que traz preocupações para os pacientes, já que nem sempre está ligada com sintomas. Isso pode dificultar o diagnóstico precoce e o início do tratamento nas fases iniciais da enfermidade. Portanto, é necessário ficar em alerta!

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse tumor representa 5% de todos os casos de neoplasias entre os homens e apresenta baixo índice de mortalidade. Apesar de ter baixa incidência, é importante que homens em idade reprodutiva saibam como diferenciá-la da inflamação dos testículos e dos epidídimos, canais que coletam e carregam o esperma.

Continue lendo para saber mais sobre o câncer de testículo e conhecer os seus principais sintomas.

Quais são as causas do câncer de testículo?

O câncer de testículo não tem apenas uma causa, dependendo de diversas questões. Segundo o Oncoguia, entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento do tumor nessa região, estão:

criptorquidia: condição médica em que o testículo não “desceu” corretamente da cavidade abdominal;

Genética: pacientes com pai ou irmão com esse tumor têm mais chances de desenvolver a doença;

Infecção pelo HIV: homens diagnosticados com AIDS têm maior risco de ter câncer de testículo;

Idade: quase 50% dos tumores na região ocorrem entre homens entre 20 e 34 anos;

Raça e etnia: essa doença é mais comum em pacientes brancos;

Carcinoma in situ: alteração pré-invasiva que aumenta as chances do aparecimento de câncer na região;

Estatura: homens mais altos têm maior predisposição a esse câncer.

Vale ressaltar ainda que cerca de 3% a 4% dos pacientes que foram curados de câncer em um testículo terão tumores no outro.

Principais sinais para ficar atento

Os sintomas de câncer de testículo são comumente confundidos com o de outras doenças, como os de lesão testicular ou inflamação da área. Além disso, muitos pacientes não apresentam nenhum sinal e só são diagnosticados durante a realização de exames periódicos.

Apesar disso, é importante ficar atento a esses sinais:

inchaço ou nódulo no testículo, podendo ser doloroso ou não;

sensação de peso no escroto;

dor abdominal;

dor ou crescimento da mama, em casos raros, e

puberdade precoce, marcada pelo crescimento de pelos antes da adolescência.

Já em casos mais avançados, quando há metástase, os homens podem relatar:

dor na parte inferior das costas;

dores de cabeça;

confusão;

falta de ar e

tosse, com ou sem sangue.

Como todos esses sintomas podem ser de outras doenças, o ideal é consultar com um médico especialista quanto antes para ter um diagnóstico precoce.

Como é feito o tratamento do câncer de testículo?

O câncer de testículo, como já falado, tem baixo índice de mortalidade quando descoberto de forma precoce. Segundo o Oncoguia, a taxa de sobrevida em 5 anos é:

Tumores localizados: 99%;

Tumor disseminado para tecidos próximos: 96% e

Tumor disseminado para tecidos à distância: 73%.

Em relação ao tratamento em si, a técnica utilizada dependerá do estadiamento da doença e das condições de saúde do paciente. De forma geral, pode envolver procedimentos cirúrgicos, quimioterapia, radioterapia e transplante de células-tronco.

Apenas a partir da avaliação do tumor, o urologista poderá definir qual é o método mais recomendado para cada paciente, considerando os seus possíveis efeitos colaterais. Durante o tratamento, o paciente também deve fazer acompanhamento com oncologistas, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e outros profissionais da saúde para aumentar o seu bem-estar.

Quando procurar um urologista?

A melhor forma de evitar qualquer complicação causada pelo câncer de testículo é realizar consultas regulares com um urologista. Esse especialista irá auxiliar você a prevenir e, se for o caso, diagnosticar a doença para iniciar o seu tratamento.

Além disso, recomenda-se a realização de uma consulta sempre que houver sintomas que indiquem tumores na região. O médico, então, fará a avaliação da área, apalpará o abdômen para buscar sinais de metástase e poderá solicitar exame de sangue e de imagem para identificar a neoplasia.

Caso nenhum tumor seja identificado, o urologista recomendará outro tratamento para combater a inflamação que está causando os sintomas. Se tiver alguma dúvida sobre câncer de testículo ou necessita de uma avaliação individual, entre em contato comigo e vamos conversar sobre o seu caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Os impactos da fé e das orações durante o tratamento de doenças como o câncer

Foto: Divulgação Segundo uma  pesquisa realizada pela National Library Of Medicine (NIH),…

O que fazer quando o pênis fica mole?

Estar numa relação sexual, que tem tudo para ser prazerosa, e de…

Insônia: Entenda o impacto da falta de sono na nossa saúde

Foto: Freepik A insônia é um dos distúrbios do sono mais comuns…

Pessoas com distúrbios do sono são 80% mais propensas a ter um ataque cardíaco

Foto: Divulgação Ter uma noite de sono reparadora não devia ser um…